Mudando nossa percepção sobre câncer – Jeffrey Smith e Transgênicos – Parte 5 25/05/2018

This post has already been read 402 times!

Se você ainda não viu a série completa clique na Parte 4  para acessar o artigo anterior.

Jeffrey Smith, pra quem não conhece é o inimigo número um da Monsanto, escritor, produtor de filmes sobre o tema, palestrante que viaja o mundo educando grupos, e um dos principais responsáveis pela existência do selo “NON GMO” nas embalagens dos alimentos que caem nesta categoria. Temos muito a agradecer a pessoas como ele que arriscam sua vida para bater de frente com os gigantes que dominam o mundo.E eu tenho uma ótima notícia para vocês: Nós estamos vencendo esta batalha!! Há 2 décadas atrás, quando Jeffrey iniciou seu trabalho, ninguém sabia o que era um Organismo Geneticamente Modificado (OGM). A era da informação está aqui e só não vê quem não quer. O que isso tem a ver com câncer? Todas as toxinas que entram em contato conosco contribuem para o surgimento do câncer. A exposição à algumas, você pode controlar!

Leia e faça a sua pesquisa.

Jeffrey Smith

A relação câncer x organismos geneticamente modificados e agrotóxicos é tão clara quanto a luz do sol em um dia sem nuvens. O texto que segue é a tradução de partes da apresentação de Jeffrey Smith em Orlando durante o simpósio “A verdade sobre o câncer” que ocorreu em Outubro de 2017 e do qual sou muito grata de ter participado. Jeffrey Smith é o ativista pioneiro contra o movimento GMO: Genetically Modified Organismo, que também pode-se se chamar de Monsanto, a companhia por trás desta idéia. Há duas décadas ele comanda uma verdadeira guerra contra os órgãos governamentais que permitem a proliferação das lavouras GMO pelo mundo.Atualmente as pesquisas revelam que 57% dos Americanos acreditam que correm riscos com alimentos transgênicos. A Nestle está anunciando na TV que o creme para café é  Non-GMO! Isso é gigantesco!!!Sua missão educacional inspira-nos todos a analisar cada alimento que tocamos. Cabe a nós votar com nosso dinheiro a favor ou contra esta indústria tão malévola e sem nenhum escrúpulo contra nossa saúde a a saúde do planeta. Temos que agradecer a ele por termos atualmente companhias de alimentos estampando o símbolo “NON GMO” nas suas embalagens e este número de produtos aumenta toda semana nas prateleiras dos supermercados, incluindo o Wal-Mart.

A importância de evitar pesticidas e alimentos geneticamente modificados não pode ser exageradamente elevada e para os que dizem que não podem se dar ao luxo de consumir alimentos orgânicos eu digo: e eu não posso me dar ao luxo de ficar doente. As pessoas gastam dinheiro com coisas desnecessárias e dizem que não podem comprar uma maçã orgânica. Esta teoria precisa voltar para o quadro negro para repensar as prioridades e recalcular a contabilidade. Os números não mentem. Algo sempre pode ser melhorado se deixarmos de lado a indiferença.

Non GMO

Quando falamos da relação OGM e câncer, temos que nos preocupar com 3 aspectos:

  • o processo de engenharia genética em si mesmo.
  • a produção da toxina BT produzida em sua maioria no milho e no algodão
  • o uso de RoundUp

França está se preparando para eliminar o uso do pesticida RoundUp até o ano de 2022. Uma salva de palmas para a França!

Seis lavouras já estão geneticamente projetadas para sobreviver o uso do RoundUp: Soja, Milho, Algodão, Canola, Beterrabas usadas para produção de áçúcar e Alfafa. Dúzias de outras lavouras são pulverizadas com RoundUp apenas alguns dias antes da safra estar madura para secar a planta e facilitar o trabalho da colheita. Isso tudo elevou as aplicações deste agrotóxico em mais de 226 milhões de toneladas nos primeiros 16 anos de uso. Portanto apenas evitar transgênicos não é suficiente. Trigo por exemplo não é transgênico, mas é pulverizado com Round-up na semana da colheita para dissecar a planta. O mesmo é feito com nossas lentilhas, centeio, aveia, e tantas outras lavouras. Então chegou a hora de migrarmos para orgânicos.

Em Março de 2015 a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou glifosato ( o ingrediente ativo do RoundUp) ser um carcinogênico classe 2A por danificar DNA.

Qual é a relação de uso de RoundUp com câncer? O gráfico abaixo mostra que a incidência de câncer de fígado e biles acompanha o crescimento de uso de RoundUp. E isso é apenas em 2 tipos de câncer! Este gráfico está disponível para muitos outros tipos de câncer e as curvas são todas similares.

Liver and bile duct cancer

A Argentina tem verdadeiros oceanos de plantações de soja que são pulverizadas de avião. As pessoas que moram nas imediações são banhadas de RoundUp, elas inalam o veneno, e é um desastre! Estudo recente mostra que em todas as famílias desta região pelo menos 1 pessoa está doente: asma, lupus, leucemia, disfunção de tireóide, defeitos de nascimento horríveis, etc.

Glifosato também é um antibiótico. Por que devemos nos preocupar com o aspecto antibiótico do glifosato? Porque ele destroi nossa flora intestinal. Pessoas com “leaky gut” (paredes intestinais danificadas) correm mais risco ainda porque agentes carcinogênicos podem atravessar as paredes intestinais e causar câncer.

Glifosato foi originalmente patenteado para limpar caldeiras e encanamentos. Ele é o mais potente quelador. Ele agarra minerais e não solta mais. Ele agarra minerais dos nossos alimentos e os torna inacessíveis ao nosso organismo e por isso se torna o causador de muitas doenças. Minerais são necessários para as reações químicas que ocorrem no nosso corpo incluindo o processo de desintoxicação, como o processo chamado de “cytochrome p450 pathway” que permite o fígada se desintoxicar. Outro processo interrompido por glifosato é o “shikimate pathway” que produz o precursor da serotonina, melatonina e dopamina.

Pelo menos 3 estudos mostram que glifosato danifia a mitocôndria.

Glifosato também está associado à doença hepática gordurosa não alcoólica que agora aparece me 25% da população dos E.U.

O Glifosato se degrada em carcinogênicos: saracosina e formol.

O nosso governo dorme na mesma cama com as grandes empresas bioquímicas e a maneira como determinam a quantidade permitida deste veneno nos nossos alimentos é algo que foi determinado há 20 anos atrás. E eles só fazem testes com quantidades bem pequenas que acabam mostrando um resultado tímido. Por exemplo, estudo independente mostra que o a quantidade de Glyphosate necessária para causar câncer num rato é 437mil vezes menor do que o nível permitido por lei. E precisamos lembrar que Glyphosate é apenas um dos componentes de RoundUp. Todos eles são venenosos mas o governo apenas faz testes com Glyphosate. Isso é coisa realmente incrível, não é? O conjunto de todos os ingredientes de RoundUp é 10mil vezes mais tóxico do que Glyphosate sozinho.

Uma cientista Russa, Seralini,  confirmou em seu laboratório que 50% dos filhotes de ratos tratados com soja transgênico morreram dentro de 3 semanas, em comparação com 10% de morte dos filhotes de ratos que comeram soja não transgênica. Muitos dos ratos também desenvolveram tumores. E algo que ela não divulga muito é como ela perdeu a posição profissional que ocupava e teve sua carreira drasticamente amputada pela política irada e influência da Monsanto no centro de pesquisas onde ela trabalhou e realizou estes testes. Inúmeros cientistas pelo mundo todo são atacados imediatamente e fortemente pela Monsanto quando ousam publicar qualquer material que mostra o lado negativo de seus produtos. Processos judiciais, manipulação de resultados, propinas para calar cientistas com ameaças pessoais e muito mais, são táticas de intimidação usadas pela Monsanto que tem um departamento de defesa dedicado apenas para esta tarefa.

Vamos dar uma olhada de perto nas alterações que o processo de engenharia genética causa nas moléculas dos alimentos. Em milho por exemplo, esta é engraçada demais,  117 proteinas e 91 metabolites são alterados incluindo o Putrescine e a Cadaverine. Te juro que estes são nomes reais. Eles criam odores de podridãoe e carne em decomposição e por isso levam este nome. Eles são encontrados em altíssimo níveis no milho transgênico e por isso causam a reação histamínica criando uma reação alérgica e forma substância carcinogênica quando combinada com os nitratos encontrados em carne. Eu não conseguiria inventar isso, se tentasse. Dá uma pesquisada sobre o assunto.

No caso do hormônio de crescimento bovino criado pela Monsanto, o rGBH, eu falei com 1 ex engenheiro deste projeto e ele disse que 3 colegas que estavam envolvidos na análise do leite de animais tratados com o hormônio encontraram níveis tão altos de IGF-1 no leite, que eles se recusam a beber leite a não ser que seja orgânico, um deles comprou sua própria vaca.

Atualmente estão começando a comercializar o salmão transgênico no Canadá e ele já demonstra altos níveis de IGF-1, hormônio que promove surgimento de câncer. E ele não é rotulado! Portanto, se você consumir salmão no Canadá ou do Canadá, opte pelo selvagem.

A toxina BT é produzida no milho e os efeitos são devastadores no intestino. Ela destrói a impermeabilidade dos nossos intestinos permitindo que moléculas de alimentos em decomposição atravessem a barreira e chegue à nossa corrente sanguínea causando um caos imunológico. Ela literalmente fura a parede intestinal e cria a condição que chamamos de “leaky gut”. 

Já temos relatos de médicos que prescrevem dietas não transgênica e orgânica a pacientes com condições crônicas diversas e 100% deles melhoraram significantemente.

A mensagem é clara: estamos sendo envenenados, busque consumir produtos não transgênicos e preferencialmente orgânicos sempre que puder. A destruição que esta prática venenosa está causando ao mundo e à saúde dos seus habitantes é visível e você tem o poder de votar 3 x por dia se você apoia ou não uma vida melhor, um planeta mais saudável.

 

O trabalho de eliminação do RoundUp não foi fácil…

….. Mas é permanente.

A maior mudança que implementamos  foi no serviço de jardinagem. Eliminamos RoundUp que controla as ervas daninhas e como consequência perdemos nosso gramado luxuoso. Esta adaptação foi mais difícil do que eu pensava. No inverno tudo seca e fica bem feio, e no verão elas crescem desenfreadamente e precisam de corte a cada 5 ou 6 dias.  Hoje já me habituei a coexistir com a grande variedade de plantas que forram o chão do meu jardim. Eu tenho um caminho de pedras brancas no quintal e para controlar as ervas daninhas ali, removemos todas, forramos o chão com plástico preto e colocamos as pedras lavadas por cima. Este processo levou 4 meses. Se alguma erva ainda conseguir entrar pela beirada eu pulverizo ela com vinagre. Sobre consumo de frutas e verduras orgânicas eu comecei a cultivar uma hortinha que começou com um pote de cebolinha verde e que está se expandindo a cada estação. Isso passa a ser exercício, hobby, meditação, exposição ao sol, tudo o que preciso para dormir bem, além de economia no bolso.

Centavos em sementes + tempo terapêutico = alimento orgânico. Uma das fórmulas mais prósperas que já botei em prática na minha vida.

Mar 2014 (4)

Se você  conhece alguém que possa se beneficiar destas informações, por favor compartilhe.

E se você ainda não cadastrou seu email na nossa página inicial para receber os próximos artigos direto na sua caixa de emails, agora é a hora!

Conte-me o que achou deste material no campo de comentário abaixo. Eu gosto muito de ler o que vocês têm a dizer e eu responderei a todos os comentários. Saúde a todos !

Clique aqui para ver a Parte 6

 


Meu nome é Cristine e este blog é para você. Ele também representa um novo começo para mim.

Sou apaixonada por saúde, moro na Florida, USA e administro nossa empresa de exportação.
2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.