Câncer – Por que falar disso? – INTRO 26/04/2018

This post has already been read 2555 times!

Nós todos vamos morrer um dia.

Como  vamos morrer é o que nos amedronta. Queremos uma morte rápida e sem sofrimento, de preferência morrer durante um sono tranquilo quando somos velhinhos.

Não há garantia alguma de que este será o nosso fim.

Francamente, sempre tive medo de morrer afogada ou de câncer.  Aos 32 anos de idade finalmente encarei o medo da água e aprendi a nadar! Quanto ao câncer, bom, eu achava que não havia nada que eu pudesse fazer e que esta é uma loteria que se joga com a própria vida. Eu vivia a vida espiando pra trás por sobre meus ombros esperando nunca encontrar o assassino em meu encalço. Torcer que eu não seja uma das escolhidas era a única coisa que eu podia fazer. Pelo menos era o que eu pensava. Cada vez mais pessoas ao meu redor eram levadas embora por este assassino sádico e cruel, deixando pra trás um rastro de destruição e dor da qual muitas famílias não vão se recuperar durante esta existência. Viver assim, com tanto pavor também não é certo.  Afinal, quem é este assassino? A curiosidade surgiu e com muito receio, respeito e quase contradição, eu entrei no terreno do estudo câncer. Me senti como aquela criança que entra no Jurassic Park depois do horário de visitação. Eu sei que os monstros estão lá dentro, eu espero que as jaulas estejam trancadas à sete chaves e eu espero sair do parque sem borrar minhas calças porque eu quero conhecer ele de perto. Dizem que a informação é a libertação e que educar-se anula o medo e mitos do desconhecido. E foi com esta intenção que eu comecei em 2012 a estudar sobre o assunto. Afinal o que é câncer, por que ele acontece e como ele mata o corpo em que habita? Aliás, muito idiota este tal de câncer. A primeira idéia que me ocorre é que ele tem a ruindade de um homem-bomba. Se ele quer se suicidar, porque não se mata sozinho?

O primeiro material que estudei foi o documentário chamado “O Milagre de Gerson”.  Os produtores do filme podiam ter usado outro diretor. O tom é deprimente e chato, mas gostei muito de ver que existem pessoas que se curam totalmente de câncer. E mais: sem fazer aqueles tratamentos horríveis de quimio e radioterapia, sem cirurgia e sem gastar horrores! Fiquei muito muito impressionada com isso. Eu nunca havia ouvido falar que isso era possível e me perguntei por quê. E comecei a me interessar pelo assunto e a mergulhar em estudos. Especialmente depois de perder uma amiga muito querida para o câncer.

Deia ultima foto Apr 27 13

Este encontro aconteceu por acaso, no aeroporto de Navegantes e foi a última vez que eu vi ela. Três meses depois ela faleceu.

Quanto mais eu lia, mais depoimentos de sobreviventes eu encontrava. Parecia que um peso estava sendo erguido dos meus ombros. Existe esperança afinal! O que estavam fazendo estas pessoas? Como elas conseguiram se curar? E por que a cura não havia chegado para a minha amiga e tantos outros que pereceram? Mexer neste assunto era como cutucar um ninho de formigas  e eu vi que quanto mais lia, mais artigos, livros, documentários surgiam sobre cura do câncer, mas honestamente? Eu nunca tinha ouvido falar em nada disso! Por que? O que quero compartilhar com vocês é uma série de 10 capítulos que representa apenas a pontinha do iceberg. O mais importante é você mesmo fazer seus estudos, duvidar, questionar. Não acredite em nada até você ver resultados.

Esta série que estou escrevendo e transcrevendo é uma série de palestras que assisti num evento chamado “The Truth About Cancer”  www.TheTruthAboutCancer.com  – A Verdade Sobre o Câncer. Um movimento que começou com um casal, Ty e Charlene. Eles dedicam suas vidas a disseminar o que a mídia tenta esconder e arriscam-se bastante fazendo isso, porque, mais uma surpresa: existe um grupo muito poderoso que não quer estas informações publicadas.

E aqui vai o depoimento de uma pessoa que encontrou o assassino em um beco escuro e saiu de lá viva! Feliz eu, tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente em Outubro de 2017. Ele agora vive para levar a mensagem de esperança e cura adiante.

https://www.chrisbeatcancer.com/

Chris Wark

Chris Wark

“Em dezembro de 2003, fui diagnosticado com câncer de cólon no estádio IIIc. Havia um tumor do tamanho de uma bola de golfe no meu intestino grosso e o câncer se espalhou para meus linfonodos. Foram dois dias antes do Natal, e eu tinha 26 anos.

O oncologista me disse que eu estava “insano”, mas eu decidi contra quimioterapia após a cirurgia.

Após uma consideração orante, eu alterei radicalmente minha dieta e fiz todas as terapias naturais não tóxicas que eu poderia encontrar.

Comecei meu blog em 2010 para compartilhar minha história e tudo o que aprendi sobre nutrição e terapias naturais para o câncer. Eu também comecei a compartilhar testemunhos de cura de câncer de outros sobreviventes.

Avançar para 2016
Pela graça de Deus, eu sou livre de câncer, saudável e forte, e na melhor forma da minha vida.
Minha esposa e eu temos duas lindas filhas, Marin e Mackenzie.
Agradeço a todos os dias por minha vida, saúde e cura.”

Registre seu email no topo da página para receber todos os 10 capítulos desta jornada e se você acha que pode ajudar alguém com estas informações não hesite em divulgar.

Clique aqui para ir pra Parte 1 

Saúde!

com muito amor e carinho, Cristine

TTAC


Meu nome é Cristine e este blog é para você. Ele também representa um novo começo para mim.

Sou apaixonada por saúde, moro na Florida, USA e administro nossa empresa de exportação.
11 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.