Açúcar ou Cocaína ? 20/07/2013

Açúcar é drogra comparável a cocaína.

sugar

As pessoas sabem que o açúcar não faz bem, mas não sabem o quanto ele faz mal. Certamente desconhecem a magnitude do dano que pode ser irreversível no campo neurológico impactando capacidade de aprendizado das nossas crianças e criando todo tipo de desordem metabólica.

Voce já tentou eliminar açúcar da sua vida?  E reduzir?  Já tentou reduzir? Eu conseguia  reduzir por 1 ou 3 dias e logo voltava ao nível de consumo anterior.  Quem consome açúcar abundantemente e tenta cortá-lo de súbito quase pira. Dá uma ânsia tão aguda, tão forte, que resistir a algo doce passa a ser uma realização prodigiosa. E como administrar o mal humor que o jejum do açúcar causa? A tristeza?  Já sentiu isso? Chega bem perto da vontade de chorar.

A irritação cresce, cresce ao ponto de você querer chutar a porta em vez de abrí-la e explicar ao seu filho pela quinta vez porque hoje você não vai levá-o ao parquinho sem perder as estribeiras é Missão Impossível, porém, sem Tom Cruise. Aí você se concentra e diz a si mesmo(a): “Eu posso fazer isso! Eu tenho controle sobre esta situação. Vou ler, assistir a um filme ou vídeo clips no youtube que me fazem feliz.” E então você descobre que lhe falta a concentração. A cada 30 segundos sua mente vagueia por outras dimensões, alguma razão para descontinuar o que você está fazendo. O desconforto cresce. “Vou tentar dormir. Fecho os olhos e em 5 minutos eles estalam abertos com a conclusão:  Isso não vai funcionar!”

Me lembrei do testemunho de uma pessoa que me contou seu longo martírio em busca da liberdade do vício do cigarro. E me toquei que eu estava passando por algo muito similar!  Não posso avaliar a intensidade da sua ânsia que ela passou porque nunca fui fumante, mas a descrição dos sintomas são as mesmas!

Foi depois deste experimento de abdicação que cheguei a minha própria conclusão que açúcar é droga que causa dependência química. Fui atrás de informações e o que encontrei confirma minha conclusão.

Açúcar

  • causa dependência;
  • mata células cerebrais, o que leva a considerável queda das aptidões cognitivas, ou seja, crianças aprendem menos e com muito mais dificuldade;
  • causa todo tipo de desequilíbrio hormonal e sanguíneo (diabetes);
  • destrói flora bacteriana tão necessárias ao nosso sistema digestivo e imunológico, o que causa desnutrição, mal humor e desordens psicológicas;
  • causa inflamação das artérias, levando a doenças cardiovasculares, etc, etc.

Nem menciono Obesidade!  Não vou tocar neste ponto, pois o foco deste artigo não é perda de peso e sim redirecionamento à saúde cuja consequência é o peso ideal. Quem foca em emagrecimento ignorando nutrição raramente chega ao seu objetivo.

A Dra Christiane Northrup foi a primeira pessoa que eu ouvi falar, que teve a coragem de comparar o açúcar (derivado de planta, isolado, refinado e concentrado, viciante que causa diversos problemas de saúde) à cocaína (derivado de planta, isolado, refinado e concentrado, viciante que causa diversos problemas de saúde).

Quando ouvi isso arregalei meus olhos surpresa. Olhando para as estatísticas do consumo desenfreado do açúcar é de se admirar que continuamos vivos! Nós deveríamos estar caindo mortos como moscas banhadas em veneno, mas continuamos acordando vivos. Caminhamos, vamos ao trabalho, executamos diversas tarefas ditadas pela nossa rotina diária. Um dia depois do outro e carregando conosco o peso do vício doce que entorpece nossos cérebros e nos limita, enfraquece, adoece, freia e cansa. Imagine se pudéssemos viver nosso potencial mental máximo! Teríamos energia e inspiração para resolvermos nossos problemas com mais criatividade e viveríamos uma vida com uma qualidade que nem conhecemos…com menos açúcar.

Eu li que nossa gana incontrolável por açúcar e carboidratos refinados         (açúcar disfarçado), nada mais é do que fome por gordura.
Esta é a moral da história, estamos famintos por gorduras. Esta fome mal interpretada nos faz correr atrás de coisas que nos engordam. O açúcar e carboidratos em excesso viram gordura se não consumidos para energia.

Se formos direto ao ponto: Ingerir a gordura “apropriada” – o desejo pelos doces desaparece!

E a boa notícia é que gorduras saturadas de boa qualidade NÃO ENGORDAM se consumidas com uma dieta sem refinados ou processados.
Pelo contrário, elas constroem aquele ser humano esbelto e forte que nunca fica doente e tem energia de sobra. Esta foi uma das descobertas do Dr Weston A. Price quando ele visitou civilizações que ainda não haviam sido contaminadas pelos alimentos modernos. Os suíços, os habitantes das ilhas do Pacífico, os esquimós, os índios nativos de diversas regiões do nosso planeta, tribos africanas: todos consumiam gordura em abundância. Todos tinham ótima saúde, dentição e uma imunidade a doenças impressionante.

O que engorda é açúcar e carboidratos refinados, geralmente acompanhados de químicos e organismos geneticamente modificados. Nosso corpo não sabe o que fazer com o excesso deste tipo de caloria vazia.

Então somos uma sociedade faminta transitando pela vida carregando cérebros mal nutridos sobre os ombros.

O cérebro é 60% colesterol. Nossas células morrem e se renovam diariamente. Centenas, milhões, trilhões delas. Qual é o material usado para a constante renovação celular? Nosso cérebro precisa de gorduras saturadas saudáveis – colesterol saudável. Gorduras que constroem as células cerebrais e que saciam, produzindo “felicidade cerebral”.

Tirar açúcar da nossa dieta moderna é missão digna de herói. O açúcar está em tudo!!! Não é só o produto que conhecemos como cristais brancos que é açúcar. Açúcar se disfarça em outros alimentos como: arroz branco, macarrão, pizza, molhos de tomate, ketchup, pão entre tantos outros. O que fazer, então? Eliminar, reduzir e tirar itens da nossa alimentacão não é uma abordagem naturalmente atraente para humanos.  Isso não dá muito certo. Nós humanos nunca queremos abdicar, abandonar, tirar. Nos sentimos roubados de algo, estamos perdendo algo.

O que está funcionando aqui em casa é inserir, adicionar, agregar coisas que são boas e aos poucos as coisas “não tão boas” estão sendo deixadas de lado, porque quando você come alimentos densos em nutrientes, o cérebro fica muito saciado e feliz e não tem desejos pelas outras coisas dispensáveis.

Tente fazer isso e me diga se voce consegue reduzir o consumo de açúcar refinado.

Dicas para substituir açúcar que funcionam para mim:

– Eu substitui biscoitos processados por tâmara com óleo de coco virgem (maçã fresca também é bom) ou biscoito de amêndoa caseiro;

coockie-x-tamaras

– Sorvete por iogurte caseiro batido com frutas congeladas e óleo de coco virgem,  ou  batida de abacate com leite cru integral e maple syrup ( no exemplo da foto abaixo);

sorvete-x-abacate

– Refrigerante por kombucha que e’ o chá fermentado com um tipo de cultura muito antigo e que agora está rescussitando da poeira do esquecimento e enchendo as prateleiras dos mercados que oferecem produtos naturais. Não conhece? clique aqui.

– Sucos processados por sucos frescos feitos na hora com frutas e verduras orgânicas.

– Os biscoitos crocantes de amêndoa são ótimos beliscos entre as refeições.

E inseri as antigas e boas gorduras que por tanto tempo levaram a fama de mercenárias cardíacas injustamente: leite integral cru, nata, manteiga e queijinho branco do mesmo leite (até já me aventurei a fazer isso em casa!), óleo de coco virgem que adiciono nas batidas, no mingau de aveia e tudo mais que combinar. Tudo isso combinado ao pão de massa fermentada (sourdough) que eu faço com trigo germinado e moído em casa criam uma dieta muito satisfatória e me mantêm longe de todas as formas de açúcares.

E quando eu quero adoçar algo, eu uso rapadura, melado de cana, mel ou xarope puro de Maple em moderação. Estes são adoçantes naturais não refinados que nosso corpo tem condições de processar com facilidade sem criar caos metabólico se usados em moderação.

Informações nutricionais obtidas do www.WestonAPrice.org. e documentários “Hungry for Change” e “Forks over Knives”.


Meu nome é Cristine e este blog é para você. Ele também representa um novo começo para mim.

Sou apaixonada por saúde, moro na Florida, USA e administro nossa empresa de exportação.
Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *